Uma história de amor pelas praias de Ofir

Bem, esta sessão de namoro custou para sair. Situações técnicas e um extremo cansaço psicológico (a falta de boas noites de sono são as culpadas!) iam fazer com que a Cláudia e o Rui ficassem presos na imensidão da internet, quem sabe trocados por um outro nome ou podiam até ter sido apresentados com uma história de amor bem diferente da deles.

Uma nova realidade para um casal que se mostra tão apaixonado e cheio de ternura nestas fotografias. Mas, estas fotos são sim a história certa, Ofir é sim um dos locais onde costumam andar de bicicleta. E até a bicicleta tem um papel importante.  Foi comprada na Alemanha – onde ambos viveram por alguns anos – por uma pechincha, restaurada com todo o carinho e trazida para Portugal.

Estes noivos escolheram a Teresa e o Dado – Arte Magna para criar lembranças. Para fazer quadros. Para montarem o seu álbum de vida. Quando o amor é assim tão transparente, o trabalho dos fotógrafos é ainda mais compensador.

Não são as roupas, as flores ou os adereços que fazem as fotografias – apesar de lhe darem mais encanto – são os sentimentos que lhes dão grandeza e que enchem o coração dos fotógrafos para criar imagens únicas.

É muito bom partilhar estes momentos e acima de tudo, trabalhar com profissionais tão honestos e de coração tão grande!

Inspirem-se!

 

Fotografia: Arte Magna

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *