Não há perguntas certas para fazer a um fornecedor

Há dias pedi aos meus fornecedores parceiros que me orientassem numa questão que, mesmo eu achando que, para mim, não faz muito sentido, para muitos casais é um assunto importante e que muitas vezes os deixa preocupados e retraídos: o que falar com os fotógrafos, videografos, etc. “Mas, o que devo saber do trabalho deles? Que perguntas devo fazer? O preço eu já sei, mas queria saber outras coisas. O que devo perguntar? Será que levam a mal se perguntar sobre eles? Devo questionar sobre limite de horas de trabalho?”

Um milhão de perguntas, de dúvidas. Receiam que ainda se façam vídeos como antigamente de mais de 1h e muito pouco personalizados. Verdade! Muitas vezes não vêm o portefólio dos fornecedores, correm-nos de fio a pavio nos blogs e limitam-se a enviar uma quantidade absurda de perguntas que na verdade não responde com toda a certeza àquilo que será a maior pergunta de todas (e que raramente deve ser feita!): “vocês gostariam de fotografar o nosso casamento?”.

É verdade. Não vamos agora ser ‘mais papistas que o papa’. A ideia não é levar a coisa de forma literal, mas colocar em aberto o facto de quem está a filmar, a fotografar, a fazer a decoração, etc, deve sentir-se um convidado. Deve sentir que faz parte da história daquele casal. Eu sei que há muitos fornecedores (e muito bons!) que preferem manter a distância e ser vistos somente como ‘o fotógrafo do casamento’. Como também há casais que preferem com certeza deixar o videografo no seu canto, mantendo a relação puramente profissional ‘o videografo do meu casamento’. Será que se lembram do nome dele? Será que os fornecedores se lembram do nome deste casal?

Falo de fotógrafos e videografos por serem os que estão mais próximos do casal neste dia. Acompanham-nos. Seguem-nos. E por sentir que é com estes fornecedores que os noivos se sentem mais intimidados ou inseguros. O receio de que não ‘fiquem como gostamos’, ‘não façam as fotos que queremos’…

Acredito que todos os fornecedores – sim porque somos todos pessoas acima de tudo! – sintam essa insegurança, tenham dúvidas, receios, anseios, como qualquer profissional! Mas, acima de tudo – e falo por aqueles que passam aqui pelo blog! É mais do que justo puxar a brasa à sardinha deles! – eles dão o melhor de si neste dia para que a frase no final seja ‘ficaram melhor do que imaginamos!’.

Os It’s All About hoje contam-nos uma história semelhante que se passou com eles e com a Raquel e o Hugo, e que nos demonstra bem que o melhor de tudo é sermos nós próprios! Sem receios e com muita certeza de que tudo vai correr bem!

A Raquel e o Hugo procuraram-nos para registo do dia, agendamos uma primeira reunião que na maior parte das vezes é pautada por um encontro nada formal, mas percebemos rapidamente que estávamos perante dois noivos muito formais! Vinham “acompanhados” de uma cábula de dúvidas! Não que achemos mal, antes pelo contrário, mostra que fizeram o trabalho de casa, mas tornou a reunião num pergunta e resposta, um pouco diferente daquilo a que estamos habituados…

No fim da reunião confesso que estávamos um pouco desalentados. Trocámos olhares, franzimos o nariz e ambos pensamos  que não conseguimos quebrar o gelo… Mas, na verdade, para esta história estar aqui é porque tem um final feliz já que, segundo a Raquel e o Hugo, nós fomos seleccionados nessa mesma reunião! Fizeram-se de difíceis e ainda hoje nos rimos dessa situação.

Vejam a galeria completa aqui e cliquem play no vídeo abaixo!

https://vimeo.com/143453821

Já sabem, para escolherem o vosso fornecedor, não tenham receio de mostrar quem são e o tipo de trabalho que gostariam que fosse feito. As vossas expectativas em cima da mesa e deixem a conversa fluir! Criem laços. Criem empatia. Falem pessoalmente. Reúnam por skype. Divirtam-se. Imaginem em conjunto o vosso dia. Testem-se numa sessão de namoro. Há tantas formas de fazer com que no dia não haja clientes nem fornecedores e todos estejam juntos pelo mesmo fim e ligados para sempre.

Esta é a minha visão do casamento. A minha visão do que é o fotógrafo ou o videografo. Não quer dizer que sejam os nossos melhores amigos no dia do casamento. Mas sabe muito bem olhar para eles e conhecê-los pelo nome e rirmos juntos por um pequeno pedaço da vida que já partilhamos. Não há perguntas certas para fazer ao fotógrafo, há pessoas certas umas para as outras! Até com os fornecedores as coisas são assim! Ou pelo menos acredito muito que eles gostavam muito que assim fosse!

Inspirem-se!

 

Fotografia: It’s all about | Decoração: Love Stories

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>