Há abraços e abraços.

Estava a olhar para as fotos do casamento da Yolanda e do Rui, obra do Luís – Quem Casa Quer Fotos e pensava, “realmente, chame-se fine art photography, chame-se apenas fotografia, quando se vê emoção assim…não interessa o nome que se lhe dá”. Então decidi ligar-lhe para lhe perguntar quem era a senhora que o noivo abraçava com tanta força.

Que me perdoem os noivos! Que me perdoe a bela paisagem que aparece nas fotografias! Que me perdoe a “simplicidade com que decorreu todo o dia, num ambiente muito informal, divertido e genuíno”, como descreve o Luís. Mas a vó do Rui, tornou-se a protagonista deste post.

De entre tantas fotos que podemos encontrar nesta galeria, sem dúvida que há uma ou outra que se destaca pela beleza e singularidade mas o abraço que o noivo dá à avó… rasga-me o sorriso ! Há uns dias falava com um vídeografo espanhol que dizia que uma das dificuldades que sentia em relação ao seu trabalho, era o facto de não ir ao encontro do que a maior parte dos noivos idealiza: o belo, no sentido estético da palavra. O trabalho dele é mais cru, mais nu.

OK. percebo pouco de fotografia de casamento. Ainda tenho muito para aprender mas, talvez haja menos fotógrafos a inspirarem-se nas emoções e mais na beleza que a luz pode transmitir às fotos. E felizes dos que conseguem captar ambos os adjectivos na mesma fotografia. Eu, sem qualquer tipo de noção de técnica ou de fine art photography, eu, que procuro apenas guardar recordações, vejo fotos como esta, cheias de carga emocional, como o auge da fotografia.

Os abraços sentidos, o beijo na mão da noiva durante a cerimónia são o que mais me prende nestas fotografias. Claro que também vibro com as cores, os tons, os detalhes…  Como qualquer noiva o que me atraiu para o mundo dos casamentos foram estes detalhes que nos surgem quando procuramos por inspiração de bouquets ou de sessões fotográficas!

Mas digam lá que há abraços e abraços e este é um daqueles que não vemos todos os dias! Podem ver todas as fotos aqui!

 

Inspirem-se!

 

Fotografia: Quem Casa Quer Fotos | Recepção: Quinta da Pedra Salgada

2 Comments

  • Boa tarde,

    Revejo as fotografias, praticamente 2 anos após o casamento e sinto que a escolha foi certa. Não para a data do casamento, não para o facto de ter sido na Sé do Porto, não por ter sido na Quinta da Pedra Salgada mas sim por ter tido a sorte de ter sido fotografado pelo Luís e pela Isabel. Consigo olhar para as fotografias e perceber o quanto as fotografias retratam o que se viveu naquele dia.

    Sim, sou o noivo. E desculpas aceites pelo post, em virtude qualidade de trabalho do Luís e da Isabel. São realmente excelentes profissionais.

    Cumprimentos,
    Rui Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *